09 fevereiro 2006

Tudo Bem


Minha tez no espelho
Não tão clara,
Não tão macia,
Não tão lisa.

Aquele menino continua lá,
Encapsulado,
Olhando através dos meus olhos
E segurando as grades
Da minha vida adulta.

Tudo está bem,
Embora as cores se encantem
Com os matizes gris e prata.
E tudo vá ficando (um pouquinho apenas)
Mais pálido.



Poesia: Tudo Bem - Silvio Vinhal - BH 3/11/2004 16:02Foto: Claudio Moreira

Um comentário:

Wolney Fernandes disse...

Silvio,
moço-menino!
Dos teus poemas o que mais gosto é esse. Diz muito de mim e por isso houve uma identificação imediata. Que nossos meninos encapsulados continuem olhando através de nossos olhos, metamorfoseando nossas adultices em deliciosas peraltices!
Abraço forte com o frescor da brisa goiana.