09 fevereiro 2006

Grito


Stop!
Entre o instante e o instante
o que subsiste aqui é um grito.

Minha farinha de osso,
os meus cacos que junto todos os dias
e sem queixa
continuo a carregar.

O grito não é de lamúria
é pra demarcar território.

Poesia: O Grito - Silvio Vinhal
Ilustração: Detalhe de gravura, do mesmo autor

Um comentário:

Cláudio Moreira disse...

Parabéns! Esse blog tá começando de um modo muito bacana! Grande abraço! Cláudio!