12 outubro 2009

A MÁGICA

Foto: Otavio Bergonsi

Crochê

Silvio Vinhal

O tempo teceu anéis de conchas.

Bege aqui, branco acolá,
como um crochê de cálcio e paciência
fazendo barra nas horas
que o vai e vem das ondas marcou como relógio.

Minha avó também tecia conchas no sofá da sala.
Passávamos sem ver a mágica que brotava de suas mãos,
barulhentos, como ondas impacientes.
Ela, uma grande rocha onde quebrávamos sempre,
indicava nossa praia,
nosso ponto de origem e de chegada.

2 comentários:

Arth Silva disse...

Perfeito!!

é so o que tenho a dizer sobre esse texto!!
fantastico!!

Uma das mais lindas analogias, que já li.

Nahára disse...

Que liiiiiindo amigo!!! Viajei neste texto. Nossa!! Vou ter muita coisa boa pra ler aqui.
Obrigada pelo presente. Deus o abençõe!!! Bjs.